Carlos Bonow: 'Estou no Dancing Brasil disposto a aprender, evoluir artisticamente'

O ator fala da alegria em fazer parte da segunda temporada do reality de dança

O artista afirma estar afiadíssimo nos ensaios do reality de dança | <i>Crédito: Blad Meneghel/Record TV
O artista afirma estar afiadíssimo nos ensaios do reality de dança | Crédito: Blad Meneghel/Record TV
Preparado para viver um novo desafio na trajetória artística, Carlos Bonow integra o elenco da segunda temporada do Dancing Brasil, apresentado por Xuxa Meneghel na Record TV. A atração também conta com Fernando Pires, Théo Becker, Raphael Sander, Jesus Luz, Jaqueline Carvalho, Carla Prata, Suzana Alves, Milene Domingues, Lexa, Yudi Tamashiro e Alinne Rosa

Bonow, que estava muito ansioso pela estreia do programa no dia 24, comenta: tudo está sendo muito novo para ele. “Segunda, 10, foi o meu primeiro dia de ensaio. Nunca fiz um trabalho profissional de dança... Já atuei em musical, mas jamais tive essa responsabilidade coreográfica que tenho agora. Está sendo incrível, é uma nova viagem, uma nova jornada na qual estou me metendo. Ela não poderia me deixar mais feliz”, contou à TITITI. 

Aos 44 anos, o ator avalia a fase como de renovação e conquistas. “Casamento indo bem (com Keila Kerber), meu filho (Conrado, de 7 anos) crescendo, meu curso de teatro bombando...”, ponderou ele, que, apesar dos grandes papéis na TV, teatro e cinema, entende ter muita coisa para conquistar na carreira. “Achar que se tem algo consolidado é perigoso. Não tem nada consolidado, tem, sim, a ser pavimentado sempre! A ponte está eternamente em construção. Tem muita coisa ainda para fazer, muito a acontecer e muitos personagens por vir.”

TITITI – Já se acostumou à rotina atribulada de ensaios? 
Carlos Bonow – Ah, sim! O difícil é conciliar a vida de pai com tudo o que tenho a fazer: produzir três peças, atuar em duas... Mas assim que é bacana. Estou preparado e disciplinado para essa nova rotina. 

TITITI – Qual ritmo acha que será o mais difícil e o mais fácil a ser encarado no reality? 
Não tenho a menor ideia ainda (risos). Estou começando a ter contato agora, então ainda vou descobrir isso. Acho que só passando por eles terei a real noção. Tenho muita vontade de aprender tango e bolero, por exemplo... Então, talvez isso me traga um pouco mais de conforto. Vamos ver... Tudo é novidade. 

TITITI – O que pretende mostrar ao país com sua participação?
O Brasil vai ver um artista que já conhece há um tempo: um ator dedicado. Eu estava em Vitória (ES) há dois finais de semana e percebi que já tem pessoas na torcida, isso é muito bacana. Estou no Dancing centrado, disciplinado, disposto a aprender, a evoluir artisticamente. Esse é o meu objetivo maior ali dentro. Aliás, o público pode esperar sempre o melhor de mim! 

TITITI – Fala da sensação de dividir o palco, no teatro, com seu filho, Conrado, em O Pequeno Príncipe? Acha que ele quer seguir os seus passos?
Ah, essa é uma experiência divina! O tamanho da dimensão a gente só vai ter com o passar dos anos. Outro dia fiz um vídeo com ele para as redes sociais quando estávamos encerrando a primeira temporada no Teatro Net (no Rio de Janeiro. A peça reestreará dia 5/8). E aí falei para ele: ‘Filho, um dia você vai ver o quão importante isso está sendo para mim e para você, que ainda entenderá a dimensão disso tudo’. Um pai trabalhar com filho é maravilhoso! É fantástico, divino! Ainda não tenho as palavras certas e nem emocional para descrever exatamente como me sinto. Assim como meus pais me deram total liberdade para escolher o que eu quisesse ser, pois viram, eu não era uma pessoa completa antes de descobrir o teatro, o Conrado também terá toda a liberdade para decidir o futuro dele. Mas, apesar de muito novo, ele tem algo convicto dentro da cabecinha dele, que é a arte. O futuro é hoje, e ele já é um artista! 

TITITI – Seu mais recente trabalho em novelas foi no ano passado, em Malhação. Mas dos muitos papéis importantes na TV, qual mais marcou sua carreira? 
Não digo que foi o mais marcante, mas um diferencial, para mim, foi o gago (Gastão) de O Quinto dos Infernos (Globo, 2002). Foi o meu primeiro personagem de teledramaturgia e até hoje muitas pessoas comentam comigo sobre aquele trabalho. Foi muito marcante e gratificante. O elenco com o qual contracenei é incrível e ficou eternizado na minha memória. Tenho, inclusive, toda a série em casa, em DVD. Também foi muito importante trabalhar com o mestre Chico Anysio durante mais de um ano no Chico Total (1996). Foi importante para mim em muitos aspectos. Na Record TV, não posso deixar de citar o Ahmós, do estrondoso sucesso que foi e continua sendo Os Dez Mandamentos (2015). O personagem é forte, marcante, sem escrúpulos. Foi uma honra fazer parte do que podemos considerar o maior sucesso em teledramaturgia da Record TV até aqui. 

TITITI – É vaidoso? Que cuidados tem com o corpo? Faz dieta? 
Olha, sou preocupado com a saúde. E acho que quando a gente se cuida de dentro para fora, a beleza acaba aparecendo. Eu me cuido, faço exercícios, musculação, funcional, surfo, estou sempre em contato com o mar. Equilíbrio é fundamental! Acho que essas coisas me fazem mais feliz, mais saudável e acabam refletindo diretamente na minha aparência. O bom é estar bem!

02/08/2017 - 08:11

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi