Hudson: 'A maturidade nos fez superar dificuldades e seguir em frente!'

O sertanejo, maninho e parceiro de Edson, acaba de ser pai novamente! E fala aqui sobre o momento profissional e pessoal extremamente feliz e positivo

Hudson e o irmão Edson acabam de gravar o sexto DVD da trajetória de grandes sucessos, como 'Azul' e 'Foi Deus' a ser lançado em agosto | <i>Crédito: Levi Cruz/Divulgação
Hudson e o irmão Edson acabam de gravar o sexto DVD da trajetória de grandes sucessos, como 'Azul' e 'Foi Deus' a ser lançado em agosto | Crédito: Levi Cruz/Divulgação
Tudo na vida do cantor Hudson, 44 anos, da dupla com Edson, se transformou e para muito melhor. Coroando a nova fase, o ídolo acaba de se tornar papai novamente. E a bênção se chama Helena, que veio ao mundo no Dia dos Namorados, 12/6, no Nyack Hospital, em Nova York (EUA). O nome foi escolhido em homenagem à mãe do músico, que faleceu quando ele não havia completado 3 anos. Claro, a comoção é imensa. “Ah, é uma emoção sem igual, né?! Cada filho é uma experiência nova, um sentimento diferente. Helena é minha segunda com a Thayra (Machado). E, lógico, estou superfeliz”, afirmou ele, pai também de Davi, de quase 2 anos, além de Letícia, Jéssica e Juan, frutos de relacionamentos anteriores. Conhecido pela trajetória de inúmeros sucessos, como Azul, Foi Deus e os característicos riffs de rock da sua guitarra, Hudson está prestes a lançar o sexto DVD com o irmão, Edson & Hudson – Eu e Você de Novo. “O trabalho veio consolidar a boa fase, a nossa amizade e união.”


TITITI – O Davi também nasceu nos Estados Unidos. Você e a Thayra optaram por isso? 
Há dois anos fizemos uma turnê lá e a Thayra não conseguiu voltar, pois teve alguns problemas (durante a gestação) e, para a segurança do Davi, permaneceu no exterior. Assim, Davi nasceu nos EUA. Sobre a Helena, foi uma conversa que tivemos a respeito de as crianças nascerem no mesmo local. Mas eles não deixam de ser brasileiros por isso.

TITITI – Como está o Davi com nova irmãzinha?
Nossa, muito, mas muito feliz! 

TITITI – Pensa em ter outros herdeiros ou quer parar por aí? 
Ainda quero mais um para fechar com chave de ouro (risos). 

TITITI – Para você, qual o significado de família? 
É tudo! Perdi minha mãe ainda criança. E, graças a Deus, tive a sorte de ter a Vita, segunda esposa do meu pai (Gerônimo Silva), como mãe. Ela o ajudou a nos criar. Então, família significa tudo, é a base, aquele sentimento de amor, nosso alicerce. 

TITITI – Como se define como pai? 
Sou paizão. Meu trabalho nem sempre me permite estar todo o tempo com eles, porque são muitas viagens e compromissos. Mas, o tempo que tenho, gosto de ficar em casa, junto deles, que tanto amo.

TITITI – De que maneira avalia essa nova fase da sua vida? 
Acho que nunca estivemos tão bem e felizes... Eu e meu irmão, e nós com as nossas famílias. A maturidade nos fez aprender muitas coisas, superar as dificuldades e seguir em frente, mais fortes do que nunca! Particularmente, estou realizado. Tenho certeza de que Edson também.

TITITI – Você mora em uma chácara, no interior de São Paulo... Fala um pouco de sua rotina? 
Sou uma pessoa muito, mas muito simples mesmo. Gosto de ficar em casa, pescar, cozinhar, cuidar dos meus bichos, receber poucos, mas verdadeiros amigos, fazer um som...

TITITI – De volta ao DVD Edson & Hudson – Eu e Você de Novo... Ele conta com grandes parceiros, como Luan Santana, Jorge & Mateus, Lauana Prado... E o resultado? 
Este é um dos momentos mais lindos e importantes das nossas carreiras. A gravação em Goiânia foi incrível e o show de lançamento também será!

TITITI – São 36 anos de estrada, mais de 10 milhões de cópias vendidas... Existe algum segredo para construir uma carreira tão consolidada? 
Existe, sim: amar de todo o coração aquilo que se faz. Iniciamos na vida artística ainda muito pequenos. A música é a nossa vida, a nossa paixão. Era o sonho do nosso pai e, com muito suor, realizamos. Nunca tivemos um desejo tão grande assim e hoje temos a certeza de que Deus nos proporcionou algo maravilhoso. Nosso sentimento é de gratidão. 

TITITI – Nesse tempo todo, qual o momento mais alegre e o mais difícil? 
Tivemos muitos momentos felizes! Em 2000, quando Azul explodiu, foi um deles. Ouvir nossas músicas na rádio, cantar em Barretos (SP), com a arena completamente lotada, sentir que o público realmente abraçou a nossa carreira foi fantástico. O mais difícil foi a perda do nosso pai, que tinha significado extraordinário. 

TITITI – Atualmente, vemos em alta a mistura do sertanejo com outros estilos e ritmos. De que forma avalia essa mudança no mercado da música? 
O sertanejo invadiu o Brasil e se transformou em um estilo popular. De norte a sul, você escuta o sertanejo e, dentro dele, as variáveis. Acho que existe o lugar para o novo, desde que seja bom. Na verdade, não classifico como mistura, como gênero. Mas, se a música é boa, tem que tocar! 

TITITI – Fale da relação com o Edson? 
Ele é meu irmão, meu parceiro, meu amigo! Usamos uma frase que, para nós, sintetiza bem a relação: Não existe Edson sem Hudson, nem Hudson sem Edson. E isso é tudo! 

TITITI – Apesar de já ter dividido o palco com grandes nomes do meio, tem alguma parceria que ainda sonha em realizar? 
Ah, todos sabem o quanto gosto de rock. Então, uma parceria com Slash (guitarrista britânico da banda Guns N’Roses) seria demais!

29/06/2017 - 07:39

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi