Silvia Abravanel e a ótima fase do Bom Dia & Cia!

A apresentadora inaugurou novo cenário da atração infantil e falou com TITITI sobre desafios, as filhas e o pai, Silvio Santos

Raquel Borges

Ela e sua equipe deram nome aos Greens. Aqui ela segura Zé e abaixo brinca com Laura | <i>Crédito: Divulgação SBT/ Lourival Ribeiro
Ela e sua equipe deram nome aos Greens. Aqui ela segura Zé e abaixo brinca com Laura | Crédito: Divulgação SBT/ Lourival Ribeiro
É, Silvinha Abravanel vem dominando as manhãs da criançada com o seu Bom Dia & Cia, do SBT. É uma das poucas atrações voltadas para os pequenos, pelo menos na televisão aberta, e em 6/3, ganhou cenário novo, mais colorido e moderno! 
Em fevereiro, a carinhosamente chamada filha número 2 de Silvio Santos ficou em segundo lugar na audiência consolidada, e isso se deve a muita dedicação. Para a diretora Fernanda Sanai, trata-se de uma resposta positiva do trabalho feito por todos. “É uma atração para a família. E desde outubro preparamos essa surpresa do novo cenário, um superpresente para os telespectadores”, analisa Fernanda.
Acompanhamos os bastidores do infantil. Silvia – que também é diretora do núcleo infantil – e todos da equipe estavam bastante animados com a conquista. Até o marido da estrela, Kleiton Pedroso de Abreu, compareceu, fez fotos e postou  no Instagram. “Ficou muito lindo tudo, gostei demais!”, revelou ele à nossa reportagem. Acompanhe o bate-papo com a animadora! 

TITITI – Quais as principais mudanças do Bom Dia?
Silvia Abravanel – A gente mudou tudo e entramos em HD, depois de oito anos esperando.Teve ainda a alteração de cenário, que foi maravilhosa. Conseguimos materializar os Greens (homenzinhos verdes que sempre estiveram na abertura do infantil), demos vida, nomes a eles. É o mundo dos Greens,  com elementos vivos, em 3D, e vou sempre conversar com eles, explorar ao máximo cada detalhe do local. Já tem até gente perguntando onde comprar um bonequinho do Green...

Acha que pode rolar uma comercialização dos personagens?
Se alguém for esperto e quiser transformar isso em brinquedo e vender no mercado... Por que não?! Muitas crianças e até adultos querem ter um bichinho desses em casa. Está aí um recado (risos). 

Outras redes abertas, tirando a Cultura, não têm mais programação voltada ao infantil. Como vê isso?
O SBT sempre teve uma programação para as crianças, e acho que os outros canais esqueceram isso. A linguagem em si, tanto em novelas quanto em letras de músicas, estão ficando muito abruptas. Tudo é muito vulgar e aqui na emissora a gente se preocupa com isso. Mesmo que tenha um beijinho nas novelas  da casa, por exemplo, não é pejorativo. Eu mesmo tento, quando estou no ar, educar, mostrar o lado correto, que a criança não deve mentir, que o estudo está em primeiro lugar... E não tenho medo de ser bombardeada nas redes sociais.

Vi que quando está fazendo o ao vivo, às vezes rola um imprevisto ou outro, e você tira de letra, né?!
Aprendi isso com o meu pai.  Ele sempre gravou os programas dele como se fossem ao vivo. Então, mesmo que grave, prefiro que seja dessa forma, porque o gravado, pra mim, é chato. As pessoas se acostumam e ficam menos atentas, a gravação demora mais... E no ao vivo a pessoa tem que estar com aquela tensão e bem mais concentrado, sabe? Acho fácil, gosto, é mais tranquilo... E é mais você. Foi como aprendi a trabalhar.

Suas filhas (Luana, 19 anos, e Amanda, 10) chegaram a ver o novo cenário?
Mostrei por fotos antes e elas ainda não vieram ver pessoalmente (pelo menos até o fechamento desta edição, no dia 7/3). Mas a caçula, a Amanda, adorou, ela dá sempre palpite em tudo. E para mim foi surpresa também, só conheci o cenário na última sexta (3)... Me emocionei bastante e já queria ficar aqui direto (risos). 

No mês passado você fez uma homenagem linda para a Luana, no Instagram, pelo aniversário dela. O que você sonha para suas meninas?
Foi aniversário dela de 19 anos, e o Julinho (do Carmo, amigo de Silvinha) preparou uma festa linda, com o tema da Cinderela. Ela adora a “Delela”... Sonho que elas sejam sempre família, que sigam juntas, uma protegendo a outra. Que continuem essa coisa de estarem unidas. A Amanda é muito apegada e protetora da Luana. Sempre sonhei com família unida, grande, e as pessoas, no geral, têm deixado isso de lado. Essa coisa que a minha família toda teve e tem, de estarmos todos em volta de uma mesa, juntos.

Num momento de empoderamento feminino, você veio com a Escola de Princesas, em São Paulo. E acabou recebendo críticas. Como viu isso?
Adorei e adoro ser criticada! Amo desafios assim como amo a palavra “não”, porque adoro superar obstáculos. Gosto do que me joga pra baixo, pois me levanto mais forte ainda, e transformo esses “nãos” em “sins”! E peguei todas as críticas para melhorar meu negócio. 
E melhorei, viu?!

Como funciona a Escola?
As meninas brincam e aprendem a boa convivência com outras crianças, aumentam o círculo de amizade... Lá não tem rico, pobre, é tudo misturado e no maior respeito. São só meninas. Como é uma franquia, não existe um escola de príncipes, por exemplo. Tem aula de artesanato, pintura, culinária... É o clube da Luluzinha e as mães ficam encantadas. 

Na TV você fala bastante que é tímida. Como  consegue esconder esse lado?
Mas eu sou mesmo muito tímida. E essa é uma pergunta que faço todos os dias quando acordo (risos). No dia que aprovaram o cenário, tinha uma galera de peso aqui no estúdio e eu estava me tremendo toda. Mas fingi que não tinha ninguém. Se tiver que falar com uma multidão de pessoas, eu travo...

Alguns dizem que Silvio Santos estaria passando o bastão para as seis herdeiras. É verdade?
Não. Não é verdade! Pelo menos não para mim (risos)!

14/04/2017 - 12:00

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi