Bruna Marquezine: “A gente tem que dar ouvidos a poucos e bons amigos, sabe?!”

Fazendo a telinha ferver em Nada Será como Antes, a estrela garante: está mais feliz do que nunca e rebate especulações sobre voltar com Neymar por interesse

Bruna Marquezine é a Beatriz em Nada Sera Como Antes | <i>Crédito: Foto: Globo / Estevan Avellar
Bruna Marquezine é a Beatriz em Nada Sera Como Antes | Crédito: Foto: Globo / Estevan Avellar

Há 13 anos, Bruna Marquezine conquistava o Brasil na pele da doce e sofrida Salete, de Mulheres Apaixonadas (2003). Hoje, mais de uma década depois, a estrela prova que pode ir além da mocinha que interpretou nas tramas Em Família (2014) e I Love Paraisópolis (2015), por exemplo. Ela tem arrasado como a sensual Beatriz, sua primeira antagonista, na série Nada Será Como Antes.

Na trama de Guel Arraes e Jorge Furtado, Bruna vive uma dançarina de boate que, além de fazer programas para sobreviver, sonha se tornar uma famosa atriz de TV. Para isso, conquista o empresário Otaviano Azevedo Gomes (Daniel de Oliveira). E seduz a própria irmã dele, Júlia (Letícia Collin).

A confusão termina aí? Não! O maior objetivo da vilã é destruir o pai deles, Pompeu (Osmar Prado), que assassinou seu pai no passado.


TITITI – Tem curtido fazer esse tipo tão sexy e ousado?
Bruna Marquezine – Eu encaro a carreira de um ator como um caminho contínuo. Assim, não vejo essa mudança (de mocinha para vilã) como uma divisão. É apenas um novo passo! Mas o papel é desafiador, sim. O público não havia me visto dessa maneira ainda. Aliás, nem eu, o que é muito interessante. É uma oportunidade de mostrar meu trabalho e sair dessa zona de conforto da mocinha. 

Sentiu algum desconforto com as cenas de nudez?
Ah, as cenas (com Daniel e Letícia) foram feitas com muita delicadeza e cuidado. Eu não me senti desconfortável por causa disso. Usei tapa-sexo e dispensei dublê de corpo.

Precisou fazer dança para compor a Beatriz?
Ela não é uma dançarina, ela é uma atriz. No início da história, ela ainda trabalha em boate, mas o público vai vê-la mais trabalhando como intérprete.

E quanto ao beijo gay entre você e a Letícia?
Não tem beijo gay, ele foi apenas sugerido. Mas não teria problema se tivesse também...

Está preparada para a repercussão das cenas quentes?
Acho engraçado, e entendo que tenham interesse nesse tipo de cena. Mas a trajetória da personagem é tão maior do que isso tudo... Nada nessas sequências é gratuito, tudo existe dentro de um contexto. Estou muito feliz com o trabalho.

E a experiência de contracenar com Cássia Kis?
Foi muito bom trocar com ela nas cenas. Cássia é iluminada, tem muito a dizer, a ensinar. Ela é especial e nossa sintonia foi instantânea.

Ficou nervosa nas sequências em que canta?
Sim! A primeira apresentação da personagem é ela numa boate cantando. Foi uma das cenas em que fiquei mais nervosa, porque queria que ficasse bonita. Acho que ficou legal.

Esse papel é o mais desafiador de sua trajetória?
Não, eu digo que a Beatriz é uma mulher muito forte. E, no início, eu não me achava madura o suficiente para fazer um alguém como ela, tão livre, regida pelo prazer, sensual, espontânea... A série se passa nos anos 50 e fala muito sobre as pessoas que tinham a mente à frente do seu tempo. E Beatriz era assim. Ela não tinha preconceitos e a admiro bastante por isso. Para criá-la, me inspirei em Leila Diniz e Marilyn Monroe, que admiro!

Antes da estreia, a produção e você já estavam sendo elogiadas. Como vê um retorno tão positivo?
É maravilhoso e um dos benefícios de eu ter começado tão cedo na carreira. Estou com 21 anos e ter essa oportunidade e conquistar o espaço que já conquistei é fantástico! É óbvio que tenho muito a realizar e a aprender ainda. Então, nós dependemos dessas oportunidades, e a Beatriz foi isso pra mim. Eu estava na reta final de uma novela (Paraisópolis) e exausta porque, realmente, essa fase é cansativa.  Mas, quando a Beatriz foi apresentada a mim, ela me deu o maior gás pra terminar aquela trama e me preparar para ela. Foi um aprendizado muito grande e uma oportunidade boa para as pessoas me olharem de outra maneira e enxergarem que posso ir além!

Já tem outro trabalho em mente?
Depois de Nada Será Como Antes, rodei um filme no litoral de São Paulo, e agora entrei em férias. Não sei por quanto tempo (risos).

Você está linda, com um corpo maravilhoso... O que tira você da dieta?
Com certeza, pizza e doce. Gosto dessas besteiras (risos).

E como está esse coração, hein? Verdade que você e Neymar reataram?
Ai, meu Deus! Quero falar só da Beatriz. Me desculpa, mas não vamos falar sobre este assunto.

Mas, vem cá, essa felicidade toda tem a ver com declarações de amor, inclusive na web?
Não vou falar muito sobre esse assunto, pois a vida amorosa das pessoas, normalmente, repercute muito mais do que deveria. E isso é muito pessoal. Mas fiquei surpresa com a repercussão, sim (sobre a reconciliação com o craque da seleção). Eu não imaginava.

Rolaram na internet notinhas dizendo que era interessante para você reatar o relacionamento. O que acha disso?
Então, é óbvio que houve uma crítica maldosa em relação a isso. Sempre estou aberta a ouvir críticas positivas em relação ao meu trabalho ou alguma postura que tive. Claro que outras como essa tento não levar em conta. Eu acredito que para uma pessoa chegar a esse ponto é porque está infeliz com ela mesma. Quando alguém me ofende na redes sociais, não é uma questão minha, e sim da pessoa. Tento não me magoar, mas é óbvio que é chato. Com o tempo, estou tentando lidar melhor com isso. A gente tem que dar ouvido a poucos e bons amigos, sabe? Eu sempre ouço quem sempre está ao meu redor, que me conhece no dia a dia.

De onde vem seu equilíbrio?
Da minha fé em Deus e da minha base familiar.

Aliás, como está a família em relação ao seu sucesso, trabalho e tudo que repercute sobre sua vida?
Meus pais sempre me apoiaram, desde o início. Sempre! E sou muito grata a eles por isso. Minha mãe está muito feliz e sabe que a Beatriz é um dos papéis mais desafiadores que já tive. Ela está feliz por me ver feliz. É isso!

Como imagina sua carreira daqui a alguns anos?
Eu não imagino. Prefiro não planejar e confiar no que Deus tem para mim.

05/11/2016 - 15:30

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi