Dupla Matheus & Kauan: pode arrepiar, moçada!

Os maninhos goianos lançam CD e DVD Na Praia 2 e contam sobre a parceria também fora dos palcos

Matheus e Kauan falam do DVD Na Praia 2! | <i>Crédito: Fotos: Iwi Onodera/Brazil News
Matheus e Kauan falam do DVD Na Praia 2! | Crédito: Fotos: Iwi Onodera/Brazil News
O Rio foi o cenário perfeito para a produção do novo trabalho de Matheus & Kauan. Em clima praiano, cenário beira-mar e em pleno pôr do sol, a dupla gravou, em setembro passado, o DVD e CD Na Praia 2. O projeto conta com 17 músicas inéditas e seis regravações. Entre elas, hits que estão na boca da galera, como Decide Aí, O Nosso Santo Bateu e A Rosa e o Beija-Flor. O álbum chegou às lojas no dia 17/3 e é mais uma história que os irmãos de Goiás constroem na bela trajetória de seis anos.
Sucesso também nas plataformas digitais, Matheus & Kauan já colecionam milhões de likes, seguidores e views. Tanto é que alcançaram a marca de 1 bilhão de visualizações nos vídeos do canal oficial no YouTube. “Lembro que no início, quando a gente postava as músicas, ficávamos bem ansiosos. Lembro até hoje de quando batemos o primeiro milhão. Fico muito feliz! Essa marca é incrível e a gente sabe que é quase surreal atingir isso. Só temos a agradecer aos internautas que acessam”, declarou Kauan. 
O segredo disso tudo? “Trabalhar, fazer música boa e tratar os fãs com carinho”, afirmou Matheus, que, recentemente, junto do maninho, recebeu o cobiçado disco duplo de platina pelo single Te Assumi pro Brasil. 

TITITI – Por que o Rio como cenário para o Na Praia 2?
Matheus – Foi uma cidade que abraçou muito o projeto Matheus & Kauan de dois anos para cá. E ela é muito bonita, temos muitos fãs lá... 
Kauan – Optamos pelo Rio porque o Na Praia, o primeiro, foi produzido em Brasília, em 2015. Então, tinha uma cobrança de ter algo na praia, já que o outro não foi numa de verdade (risos). Além disso, fizemos alguns shows no Rio e ficamos impressionados com os cariocas cantando muito nossas músicas. 

Como foi escolhido o repertório?
Kauan – Começamos a ver as músicas em julho último. O Matheus também começou a compor. Estávamos vivendo um momento muito bom na carreira, então escolhemos com muita cautela, dedicação e carinho. E o resultado o público vai poder conferir. 

Qual a expectativa para esse novo trabalho? 
Matheus – Sempre as melhores! Fazemos tudo com muito carinho, pensando em nossos fãs. Já tivemos vários resultados, lançamos o DVD no digital na semana passada e já batemos o número 1 no iTunes. 

E a carreira internacional?
Matheus – Temos várias turnês programadas para fora do país. Vamos fazer shows para brasileiros que moram lá e sentem muita falta do som daqui. Mas acho que não temos um projeto de “ah, vamos seguir carreira internacional!” 
Kauan – Se acontecer naturalmente, vamos ficar bem felizes. O Brasil é um país tão grande que é quase impossível fazer espetáculos em todas as cidades. Temos muito o que conquistar ainda por aqui. 

Com a agenda tão cheia, como é ficar longe da família, principalmente dos filhos? (Matheus é pai de Davi, e Kauan tem Sophia e Bernardo).
Matheus – De vez em quando, a gente consegue levá-los conosco para matar a saudade. Mas, mesmo assim, 90% do tempo é trabalhando na estrada. Por incrível que pareça, por mais que sejam eles tão pequenos, já gostam de música. Às vezes, veem a gente na televisão e falam “papai!!!” 
Kauan – Ficar longe deles e de casa é uma das partes mais difíceis da carreira. Mas todo sacrifício... Lá na frente a gente colhe o que plantou. E lá na frente eles vão agradecer. 

Vocês emplacam um sucesso atrás do outro como Que Sorte a Nossa, O Nosso Santo Bateu, Te Assumi pro Brasil. Existe uma fórmula para isso?
Matheus – (risos) A fórmula a gente não sabe. As pessoas perguntam o segredo do sucesso e, se soubéssemos, teríamos feito sucesso bem antes. Mas acho que é o trabalho mesmo, dignidade, sem atropelar e passar por cima de ninguém. Você fazer o seu e conquistar fãs dia após dia. É o dia a dia que faz acontecer. 

Também é visível a parceria e cumplicidade de vocês nos shows. Fora dos palcos se veem bastante?
Kauan – A gente é irmão, né? (risos) Apesar de termos gostos totalmente diferentes, nos respeitamos muito. E sempre vamos um na casa do outro fazer churrasco... Não tem como fugir, não (gargalhadas).

Quem foi o mais levado na infância e adolescência? 
Kauan – O Matheus, com certeza (risos)! Graças a Deus, tivemos uma educação muito boa, nossa mãe criou a gente de uma forma bem de interior. Tinha aquela coisa de criança, adolescente, mas nada fora do normal.
Matheus – Depende do jeito do levado. O Kau brigava muito na escola (risos). Eu era coisa mais de menino mesmo, tocava campainha no vizinho, saía correndo (risos)... 

Vocês falaram em pensamentos e gostos diferentes... Na hora do trabalho, como isso fica? 
Kauan – A gente discute sobre tudo... Sobre o que queremos, como vamos nos apresentar... Tem que ter essa discussão, porque queremos inovar... 
Matheus – Sempre chegamos a uma resposta, a um acordo.

Além do lançamento do DVD, o que preparam para os fãs neste ano?
Kauan – Estamos bem focados neste DVD, que será mais uma história que construiremos. E recebemos elogios pelo trabalho, repertório. Até o final do ano, vamos gravar outro DVD para ser lançado em 2018. Não se pode parar!

13/04/2017 - 18:58

Conecte-se

Revista Tititi