João Camargo: "O artista está sempre na corda bamba"

Comemorando 35 anos de carreira, o ator revela: mesmo depois de tanto tempo ainda bate frio na barriga quando alguém grita “gravando”!

Daniel Vilela

Junqueira, um presentão para o ator numa data tão importante, caiu na boca do povo e se tornou destaque em A Força do Querer! | <i>Crédito: Globo/Mauricio Fidalgo
Junqueira, um presentão para o ator numa data tão importante, caiu na boca do povo e se tornou destaque em A Força do Querer! | Crédito: Globo/Mauricio Fidalgo

Deixa só Yuri (Drico Alves) ficar sabendo dessa! Ao contrário do Junqueira, o contador gente fina que peleja ao lado de Helenina (Totia Meirelles) para o filho sair do celular em A Força do Querer, João Camargo gosta de perder – ou de ganhar! kkkk – um tempinho na internet. Se na novela, pai e filho vivem às turras por conta da tecnologia, na vida real o ator e o estreante costumam trocar mensagens e curtidas nas redes sociais.

“Não sou nada saudosista”, confessa o intérprete, que não se furta a mostrar um pouquinho de sua rotina no Instagram. São cerca de 250 mil seguidores o acompanhando entre um momento relax com os amigos ou puxando ferro na academia. Contudo, ultimamente João só tem tido tempo mesmo para postar fotos nos Estúdios Globo, já que o folhetim está bombando em sua reta final.

Segundo João, o seu personagem na trama de Gloria Perez veio como um verdadeiro presente. Afinal, em 2017, o ator completa nada menos do que 35 anos de carreira. E olha que ele já entrou na telinha com o pé direito, estourando país a fora com o mau-caráter Freitas no estrondoso sucesso Vale Tudo (1998).

De lá para cá, ele participou de tramas consagradas como Uga Uga (2000) e Um Anjo Caiu do Céu (2001), na Globo, bombou em A História de Ana Raio e Zé Trovão  (1991) na extinta Manchete, e ainda fez parte dos elencos de Balacobaco (2012), na RecordTV, e Cúmplices de um Resgate (2015), no SBT. “Nunca me faltou trabalho”, conta o suíço mais brasileiro do mundo nessa exclusiva!

TITITI – Depois de tanto tempo de carreira, ainda dá para suar frio antes de entrar em estúdio?

João Camargo – Com certeza. Apesar da experiência que os anos nos dão, lidamos com o risco, arriscamos sempre. O artista está sempre na corda bamba. Essa é a magia de ser ator, o friozinho na barriga é parte do pacote.

 

Qual o momento destaca desses 35 anos no ar?

Um grande sucesso é sempre marcante, portanto apontaria duas ocasiões. A primeira é a minha estreia em novelas, com Vale Tudo (1988), pelas mãos de Gilberto Braga e Dennis Carvalho. O outro, claro, é o atual como o Junqueira de A Força do Querer.

 

Como é comemorar essa marca estourando na audiência?

Estou realizando um desejo antigo de fazer uma novela da Gloria Perez. E esse sucesso todo que a trama vem obtendo é muito recompensador.

 

Seu personagem está na boca do povo?

O Junqueira pegou mesmo, é uma repercussão muito bacana. O pessoal fala muito que o Yuri (Drico Alves) apronta e eu me divirto mais ainda com os comentários que ouço do público.

 

Mas, assim como o seu filho na ficção, curte perder um tempinho na internet?

Penso que a expressão “filho de peixe, peixinho é”, mesclando ficção e realidade, se aplicaria bem no caso (risos). A minha relação com as redes sociais é intensa, curto interagir por lá.

 

Ah, inclusive vi nas redes que você é quase um rato de academia (risos)...

Verdade! Faço academia desde os 11 anos. Considero um estímulo para adquirir uma boa autoestima. Mas não é só vaidade, é por saúde e disposição.

 

Como é a troca com Totia Meirelles?

Ela é uma atriz de qualidade excepcional, é espetacular!

 

Mesmo com tudo acontecendo na rua em que mora, o Junqueira mantém a calma. Tem um lado zen assim também?

Considero o meu personagem um malandro do bem, um típico carioca de classe média que sempre dá um jeitinho de não se aporrinhar. Apesar de tantos problemas, ele sempre tentar apaziguar e acalmar. Com a maturidade, venho me descobrindo um pouco assim também. Falo a minha parte e procuro não cair em ciladas.

 

Tem alguma mascote?

Uma gatinha chamada Dana. É filha única (risos).

 

Apesar de não ter nascido por aqui, sente-se brasileiríssimo?

Considero-me brasileiro nato, sim [o ator nasceu em Basiléia, capital da Suíça, e seu nome de batismo é John Albert]! Minha mãe e minha irmã são suíças também, mas eu vim muito novo para cá.

19/10/2017 - 14:46

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi