Letícia Spiller e a emoção de atuar com Marcello Novaes e o filho

A atriz fala com TITITI sobre seu novo desafio em Sol Nascente

Letícia Spiller brilha como a roqueira Lenita em Sol Nascente | <i>Crédito: Foto: Globo/Renato Rocha Miranda
Letícia Spiller brilha como a roqueira Lenita em Sol Nascente | Crédito: Foto: Globo/Renato Rocha Miranda
Aos 43 anos, Letícia Spiller é uma mulher que não cansa de se reinventar! Prova disso é o atual desafio que a atriz aceitou encarar ao dar vida à roqueira Lenita, em Sol Nascente! Com 22 de carreira, a estrela interpreta, uma personagem bem diferente das anteriores. Ela é dona de um bar, o Rota 94, tem várias tatuagens e faz performances lembrando as maiores lendas do rock nacional e internacional.
Outro fato que mexe com o telespectador é ver Letícia, mais uma vez, contracenando com o ex-marido Marcello Novaes, pai de seu filho Pedro Novaes, de 19 anos. É a retomada da parceria de sucesso de Quatro por Quatro (1994), quando se apaixonaram na vida real graças ao fogo de Babalu e Raí. E, por falar em Pedro, o gatinho fará sua estreia como ator na mesma novela. Ele será Vittorio, papel de Marcello, quando era mais jovem, em cenas de flashback.
Nesse bate-papo com TITITI, Letícia, que também é mãe de Stella, 5 anos, fruto do casamento com o fotógrafo Lucas Loureiro, fala de Lenita e da gostosa amizade  com Marcello, do filho artista e muito mais!

TITITI - Você deve estar curtindo muito esse atual momento, não?
Letícia Spiller - Ah, sim, estou curtindo muito fazer Lenita, que tem esse bar maravilhoso, que canta rock, tem tatuagens... É muita coisa diferente e, por isso, muito bom!

As tatoos são todas falsas?
É tudo fake! Na verdade tenho uma só pra valer, mas ela fica bem escondida para não dar trabalho para os diretores (risos). Eu sou atriz, né? Mas fico com muita vontade de fazer outras, sim! 

Quanto tempo dura a caracterização?
É rápido! Isso aqui (aponta para as tatuagens) é adesivo. Depois a gente tira com álcool e está tudo certo.

E isso de soltar a voz e cantar?
Também estou curtindo muito! Ainda mais porque de seis anos para cá, tenho me empenhado mais,  me descoberto no canto por causa dos musicais que fiz. Agora para a peça Doroteia (que esteve em cartaz em fevereiro), foi a Patricia Maia quem me preparou e a indiquei aqui para a novela. É uma parceria nossa desde Outside (espetáculo que a atriz estreou em julho), do David Bowie, que a gente fez juntas. Sempre recorro a ela quando preciso estudar canto.

Você vai gravar uma faixa para a trilha da novela, é isso?
Na verdade, vou cantar várias músicas na história. Já cantei Vamos Invadir sua Praia, do Ultraje a Rigor, vou cantar Uma Vida Só, da banda O Rappa, cantei Jailhouse Rock, do Elvis, Lanterna dos Afogados, do Paralamas, Mais Uma Dose, do Barão... Muito rock and roll! Estou até com o pescoço doendo de tanto rodar a cabeça (risos)!

Suas performances estão um escândalo! Em quem se inspira?
Faço loucuras no palco! É muito legal e estou curtindo muito as performances. Olha, sou boa observadora, estou criando a Lenita baseado em tudo que já vi, em tudo que  me inspiro. Janis Joplim, Rita Lee... E claro, nos roqueiros mesmo, nos homens metaleiros, roqueiros... 

Acha que esse lado mais questionador dela reflete algum trauma?
Ela sofreu muito na vida e tem uma defesa emocional muito grande. O que é bem diferente de mim. Sou romântica, transparente, doce! Ela não... Lida com aqueles motoqueiros como se fossem irmãos dela.

E como é viver o oposto da Leticia?
Isso é que é o maravilhoso no nosso ofício. Quanto mais distante da gente, melhor de fazer. Mais legal é! Pelo menos eu acho.

Contracenar com o Marcello, voltar a fazer par romântico com ele... Como está sendo esse reencontro?
Um barato! A gente já convive muito, somos amigos, estamos sempre nos falando por conta dos meninos (filhos de ambos, inclusive de outros relacionamentos)... A gente tem uma relação familiar. Nunca deixou de ser uma família! Mesmo separados, soubemos preservar essa relação. Independentemente de qualquer coisa, a gente sempre tem que pensar nos filhos e somar, sabe? Não subtrair e criar mais obstáculos do que a vida já tem. Acho que a gente tem que aprender a ser feliz!

Nessa relação de parceria também tem brigas ou não?
É claro que se ele fizer uma besteira vou falar para ele: “olha, tá fazendo besteira”! Mas nunca aconteceu nada disso, graças à Deus! A gente sempre se respeitou, somos amigos, às vezes peço colo para ele... É um carinho muito grande.

Acha que as pessoas vão matar a saudade de Babalu e Raí?
Muita gente já está adorando a ideia por que os personagens foram, realmente, uma grande febre naquele momento. Está rolando uma grande repercussão! Eu posto uma foto com o Marcello no Instagram e bomba! Mas é isso, é muito bom trabalhar com amigos também como o Marcelo Faria, Aracy Balabanian... Pessoas que já encontrei em outros trabalhos e me são muito queridas.

Agora, confessa: como é ter o Pedro como colega de cena?
Ele aceitou fazer essa participação em Sol Nascente e achei fofo! Diz ele que é histórico (risos)! “É histórico, mãe, esse momento, então eu vou!”

E ele pretende fazer o que daqui para frente?
Pedro está estudando, foi fazer inglês na Califórnia. Está passando dois meses fora, viajando... 

Essa participação dele pegou você de surpresa?
Não! Ele já fez umas coisinhas comigo... Comercial, por exemplo. Também fez Joãozinho de Carne e Osso, um curta que produzi e ele protagonizou. Já no longa o Casamento de Gorete ele fez uma participação. Tá na vida aí, apesar dele ser mais da música.

E ele tem feito shows?
Sim,  feito com a banda dele, a Fuzz,com o irmão, Diogo Novaes e o primo, Felipe Novaes. O primo toca baixo, o irmão violão e ele bateria desde os sete anos. Pedro é do batuque, tem muito ritmo, musicalidade. Eu sabia que ele seguiria por esse lado da música, e iria dar certo. Desde cedo incentivei.

Ele é ciumento?
Ele é cuidadoso! Um menino 
muito amigo, muito companheiro. Um doce! Todo mundo vem elogiar, falar que é educado... Mãe fica babando, né? Tem que valorizar esse lado dele. Desde pequeno, nunca foi rebelde, de dar problemas e tudo mais.

E os colegas dele quando falam que a mãe linda, gostosa... Como reage?
(Risos). Ah, ele é muito tranquilo!

E o temperamento dele é mais Leticia ou mais Marcello?
Uma mistura! É homem, né? É um pouco mais parecido com o pai, eu acho.

Desde 2007 você está emendando uma novela na outra... Não pensa em dar uma descansada?
Pois é, estou fazendo muitas na sequência (risos)! Realmente não estava nos meus planos emendar de novo, mas a Lenita me conquistou! Não tinha como não fazer.

30/09/2016 - 13:29

Conecte-se

Revista Tititi