Nanda Costa: “Pode me chamar que dou conta de qualquer faxina (risos)”

Sem medo de pegar no batente, a atriz mostra que também sabe fazer comédia e conquista o público com as loucuras de sua divertida Sandra de Pega Pega

Daniel Vilela

Sandra Helena (Nanda Costa) torra o dinheiro que recebeu de herança | <i>Crédito: Globo/Estevam Avellar
Sandra Helena (Nanda Costa) torra o dinheiro que recebeu de herança | Crédito: Globo/Estevam Avellar
Dizem, aqui se faz, aqui se paga. Mas, se depender de Nanda Costa, que arranca elogios com a sua divertida Sandra Helena de Pega Pega, ela não quer saber de ver a personagem atrás das grades, não. Mesmo a pilantrinha tendo afanado 40 milhões de dólares dos cofres do Carioca Palace. “Ficar gravando numa cela apertada? Quero externa na praia!”, brinca a artista, aos risos, sentindo-se de alma lavada com o sucesso estrondoso de sua bandida cheia de graça. “Para Sandra Helena – continua ela –, vergonha é roubar e não poder carregar”, dispara, defendendo a maluquinha, que a fez se jogar na comédia após uma série de papéis mais densos e dramáticos. “Ela me fez sentir mais leve”, decreta.

Afinal, mesmo revelada fazendo a gente rir como a periguete Madá, de Cobras & Lagartos (2006), Nanda estourou e ficou conhecida graças ao pesadelo vivido por Morena, de Salve Jorge (2012), que comeu o pão que o diabo amassou nas mãos de uma quadrilha internacional de tráfico humano. “Sandra Helena é um desafio, diferente de todos os convites que já me fizeram”, revela a musa, que, além da carreira de atriz, dá expediente na banda Batida Nacional, ao lado dos amigos Lan Lan e Fernando DeepLick.

A voz pode até ser a mesma, mas já os cabelos... A estrela precisou platinar os fios no início da trama global das 7 e, recentemente, repaginou o visual, já que Sandra acabou ficando rica ao receber uma herança milionária de dona Marieta (Camila Amado). “O desafio é conseguir manter o cabelo inteiro até o fim da história”, pondera Nanda, adepta das máscaras e dos hidratantes para minimizar o efeito da química.

Bom mesmo é reforçar a dose, viu? A sorte de Sandroca está para mudar, já que a filha de Marieta vai questionar o testamento na Justiça e a nova rica pode virar a velha pobre de sempre. Não vai sobrar nem um tostão para ela ajudar Agnaldo (João Baldasserini), que, a essa altura, pena atrás das grades. “Apesar de tudo, ela é loucamente apaixonada por ele”, comenta Nanda, que acredita: os dois ficarão juntos na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na piscina do Carioca Palace ou em uma cela em Bangu.

TITITI – Você sempre teve papéis fortes e agora está arrasando na comédia. É mais gostoso fazer rir?
Nanda Costa - Por se tratar de uma novela das 7, é tudo mais divertido. Até porque, a maior parte das minhas personagens tinha um peso dramático muito grande. Diga-se de passagem, a Morena foi a mais marcante. Sofreu muito e carregava uma carga pesada, porque também tinha uma luta, uma causa, que era a do tráfico humano. Agora, como Sandra Helena, sinto que meu riso está mais frouxo.
 
Também tem uma gargalhada marcante igual a da sua personagem?
Curiosamente, sempre tive dificuldade em sair gargalhando por aí! Quando recebi a sinopse e vi que a Sandra Helena tinha essa marca, fiquei pensando da onde iria tirar isso. Porque meu riso sempre foi muito para dentro, quase sem som. Mas não é que consegui?! Me surpreendi comigo, estou feliz pra caramba. Agora, em toda cena, quero gargalhar.

E como surgiu essa risada estridente?
Culpa de Tânia (Jeniffer Nascimento), ora (risos)! Em uma das preparações, foi justamente a Jeniffer que fez um comentário engraçadíssimo e aí a gargalhada veio. Mas, agora, tenho outro problema. Já sei como começar a rir, só que ainda não aprendi a parar (gargalhadas).

Se precisar, você dá uma de Sandra Helena e pega no batente da limpeza?
Súper! Pode me chamar que dou conta de qualquer faxina!

O que faria com 40 milhões de dólares na conta?
Eita. Nunca pensei nisso (risos). Sempre pensei nesse dinheiro como a Sandra Helena, mas acho que viajaria, coisa que amo fazer. Muito e para sempre! 

Vale tudo pelo dinheiro?
Para mim, a ocasião não faz o ladrão.

Sandra Helena tem algum ponto fraco que pode denunciá-la como uma das assaltantes do Carioca Palace?
Talvez, por ser mulher, eu diria que ela é a mais vaidosa dos quatro. O Agnaldo também é, mas a Sandra gosta de ir ao shopping, não pode ver uma bolsa, um sapato. Gasta mais do que pode. Mas acho difícil pegá-la. Ela é inteligente.

E você, adora bater perna no shopping?
Sou zero consumista. Sempre fui tranquila com isso. Posso dizer que sou relax.

É sua primeira vez platinada?
Fiquei loira uma vez quando gravei a série Romance Policial – Espinosa (2015), do GNT. Como meu cabelo estava curtinho, era menos complicado. Agora, precisei colocar um megahair, e ele dá um trabalho (risos)...

O loiro transformou sua rotina de beleza?
Ô!!! (gargalhadas) Demoro mais tempo para lavar o cabelo, são 40 minutos para o hidratante e máscara agirem, coisas que antes eu nem ligava. Mas é preciso. Loiro, desse jeito, já dá trabalho, imagina fazendo escova de segunda a sábado. Estou dando meu jeito, porque meu cabelo precisa sobreviver até janeiro.

Os fios claríssimos a deixaram mais sensual?
Me deixaram mais Sandra Helena (risos). A malícia é toda dela. Eu tenho mais outra pegada.

Como faz para manter o corpão?
Me exercito três vezes por semana, mas nem sempre dá. Dou um jeito e já fui treinar até as 23 h. Precisei mudar muito a alimentação também, porque descobri que sou intolerante à lactose. Parece coisa da moda e coisa e tal, mas não é, garanto! Melhorei muito cuidando melhor do meu cardápio. Até me livrei da sinusite.

25/09/2017 - 15:15

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi