Pedro Paulo & Alex: Vish, Aff, Putz, Nossa! Esses caras são demais, não, moçadinha?

A dupla brinda o sucesso da música em parceria com Lucas Lucco e o estilo PPA

Pedro Paulo & Alex | <i>Crédito: Foto divulgação
Pedro Paulo & Alex | Crédito: Foto divulgação
Tudo começou em 2010 em um churrasco entre amigos na cidade de Umuarama (PR). Foi exatamente assim, sem imaginar e planejar, que nascia a dupla Pedro Paulo & Alex, dona de hits como Esqueceu do Ex, Fama do PPA e Meu Corpo Dá Sinal. “Estava lá tocando viola e com a chegada do Alex um colega sugeriu: “Pedro Paulo, você toca viola e Alex canta. Cantem uma vocês dois aí, vai!” Sem mesmo cumprimentá-lo, perguntei qual música ele interpretava, e foi que foi”, contou Pedro, 25 anos. 
Com um som para lá de animado e danças que são uma das marcas registradas da dupla, Pedro Paulo & Alex criaram também o próprio estilo musical. Hoje, colhem os frutos de um trabalho benfeito e diferenciado no disputado cenário. Tanto é que comemoram o sucesso de Vish, Aff, Putz, Nossa, em parceria com Lucas Lucco, que conta com mais de 10 milhões de visualizações no YouTube. “A gente fica até um pouco confuso em falar de sucesso. Costumamos dizer que a música tocou, está tocando. Para nós é uma felicidade imensa, porque ela é uma ação conjunta: Deus para tocar a mão e tudo acontecer, e o povo aceitar”, diz Alex, de 26 anos.

TITITI – Recentemente, vocês fizeram parceria com o Lucas Lucco em  Vish, Aff, Putz, Nossa. E a experiência? 
Pedro Paulo – Gravar com Lucas Lucco foi muito bacana. Rolou uma sinergia legal através de gostos musicais parecidos.Trocamos muitas ideias antes de a canção ser feita.

Quando assistimos aos clipes, vemos que a dupla tem uma identidade própria. Foi difícil construir isso? 
Pedro Paulo – Sempre quisemos ter nosso próprio som, tanto vocal quanto musical. Procuramos cantar do nosso jeito pra que quando alguém ouvisse identificasse de quem era a voz. A partir da mesma ideia, fomos criando também nosso estilo juntamente como o nosso produtor, Jimmy Oliveira.

Gostam e apostam na mistura do sertanejo com outros ritmos? 
Pedro Paulo – Sim, e apostamos muito na mistura de ritmos com o sertanejo, principalmente o latino já característico do PPA.

Como se imaginam daqui a dez anos? 
Pedro Paulo – Estaremos no lugar que Deus permitir chegar. O céu é o limite, mas só com as bênçãos dele pra chegarmos lá.
Alex – Pretendemos estar cada vez mais consolidados, como pessoas, artistas e musicalidade. Sonhamos e temos também vontade de estar no mercado internacional, mostrar nosso ritmo ao mundo. 

Como lidam com o assédio dos fãs? Alguma já extrapolou? 
Pedro Paulo – Lidamos da melhor maneira possível. Isso nos fortalece, mostra o reconhecimento do trabalho. Então, que venha mais e mais assédio (risos). E uma já, sim (passou dos limites), mas as pessoas só vão até onde você permite elas irem. Com educação, é claro, colocamos limite.

O que fazem nas folgas?  
Pedro Paulo – Adoro jogar futebol e lutar. Mas se tornaram coisas um tanto perigosas para mim, podendo prejudicar no meu trabalho no caso de alguma lesão. Então, meu hobby também se tornou a música. Quando tenho tempo livre, vou compor.

As dancinhas nos clipes também são uma marca da dupla. O ritmo reggaeton, a influência latina está muito em alta. Acham que a dupla tem um pouco disso?
Alex – Como são músicas muito dançantes, acho que a gente quis passar essa energia para a galera também, para poder interagir e o show ficar cada vez melhor. Sobre as influências de outros ritmos, não é novidade para nós, pois usamos isso desde o primeiro DVD. Lógico que com nossa mistura, nossa identidade, criamos um estilo que costumamos dizer que é o PPA de fazer. Não determinamos buscar um padrão de som, e sim fazer um exclusivo do PPA.

Muitas duplas se inspiram em outros sertanejos. Qual é a maior inspiração?
Alex  – Difícil nomear só um artista. Graças a Deus, temos várias. Zezé Di Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo, Jorge & Mateus, e tantos outros. Pedro Paulo sempre gostou de hip hop, eu de metal... A música latina também sempre influenciou.
 
Li que você, Alex, se assume vaidoso e gosta de malhar... 
Alex  – Acho que vaidade é importante para todo ser humano. Não consigo sair sem me perfumar, sou viciado em perfume (risos). 

Quando consegue um tempo livre da agenda cheia de shows, o que curte fazer? 
Alex  – Treinar, ir para um lugar sossegado e relaxar. Estar ao lado de pessoas que têm um papo legal... Um caminho mais reservado e intimista. 

Projetos para 2017?
Alex – Novas músicas, inovando, apostando em outros estilos de produção, mas mantendo a essência do PPA, tentando abusar o máximo possível de outros sons e timbres. Acho que é o ano que terá mais novidade para a galera.

05/05/2017 - 16:17

Conecte-se

Revista Tititi