Priscila Sol: Alegre e colorida, ela faz a festa como Tia Perucas!!!

A atriz, no ar como a divertida Estefânia, de Carinha de Anjo, do SBT, conversou com TITITI sobre a importância do amor em sua vida, do filho, da carreira e mais

Patricia Battaglia

Priscila Sol é um dos destaques na novelinha Carinha de Anjo, no SBT | <i>Crédito: Divulgação
Priscila Sol é um dos destaques na novelinha Carinha de Anjo, no SBT | Crédito: Divulgação
Linda e bem-humorada, Priscila Sol, 37 anos, está arrasando como a Tia Perucas, de Carinha de Anjo, do SBT. Mas o sucesso já veio de outros trabalhos. A estrela, por exemplo, já interpretou a doce Paixão, em Viver a Vida (2009), e a Sandra, de Lado a Lado (2012). Nascida e criada em São Paulo, a bela não sabe o que seria se não fosse atriz. E aqui conta sobre seus sonhos, carreira, coração e se declarou ao filho, Vitor Abate, de 14 anos. 

TITITI – Como se descobriu artista?
Priscila Sol – Confesso, até os 12 anos, queria ser astronauta, mas acabou passando (risos). Desde criança, já assistia a novelas, muitas vezes escondida da minha mãe, Carmem Moura, que só me deixava ver TV até as 20h. Eu achava que aquelas histórias eram reais, incríveis... A vontade de ser atriz só cresceu dentro de mim.
 
Alguém na família a influenciou?
Não diretamente, mas minha mãe sempre teve uma presença muito forte na minha carreira. Ela acompanhou meu interesse desde o começo, foi peça fundamental na vida profissional. 

Como foi se ver na TV pela primeira vez, na novela Água na Boca (Band, 2008)?
Uma emoção muito grande! A sensação de um sonho realizado. Fiquei feliz e senti que tudo tinha valido a pena.
 
Se não fosse atriz seria...
Olha, não sei, não me imagino sendo algo que não atriz. Não fiz faculdade, mas entrei numa escola profissionalizante de teatro aos 13 anos. Aos 17, fui para outra escola especializada em artes na Nova Zelândia (Kerikeri High School). Quando voltei, fiz mais um ano de estágio na Oficina Cultural Oswald de Andrade e depois estudei na Escola Incenna, também em São Paulo, por três anos. 
 
Você fez muito sucesso como a Paixão de Viver a Vida (2009), ao lado do Mateus Solano. Fala desse trabalho?
Foi um grande presente do Maneco (o autor Manoel Carlos) para mim e que me fez aprender como profissional e pessoa. Hoje o que tenho é muita gratidão.  
 
E a premiada Lado a Lado?
Quem não sonha fazer uma novela de época? Ainda mais uma tão linda como Lado a Lado, com um elenco e direção irretocáveis? Foi uma experiência inesquecível. A Sandra também me trouxe alegrias e descobertas. Um papel lindíssimo!
  
De que forma surgiu o convite para fazer Tia Perucas? 
Uma semana após fazer o teste, recebi uma ligação da emissora falando que  tinha sido aprovada. Mas já sabia ao sair do SBT que a personagem seria minha... A gente sente essas coisas...

Em cenas de Carinha, você já apareceu com cabelos de inúmeras cores. E aí?
É bem diferente, literalmente falando (risos). Engraçado é que cada visual, cada peruca, provoca reações e sentimentos distintos. Quando estou com a verde, por exemplo, fico muito serelepe. 
 
Pintaria o cabelo caso necessário?
Sim, sem problema algum! Até raspei a cabeça no começo para ficar mais fácil colocar as perucas. Nunca tive problema com mudanças, mesmo as radicais. 
 
E trabalhar com a Lorena Queiroz, a Dulce Maria, hein?
Ah, a Lorena é uma criança que tem personalidade muito forte ao mesmo tempo que é doce e delicada. E é uma grande profissional mesmo tão novinha. Aprendo muito com ela todos os dias. É uma delícia poder acompanhar as descobertas e aprendizados não só da Lorena, mas de todas as crianças do elenco. 
 
Ela é apaixonada pela “sobrinha” na trama... E você, tem sobrinhos?
Não, mas não vejo a hora de a minha irmã, Carla Amadeu, me dar um (risos). Porém, tenho meu filho, Vitor, o maior tesouro da minha vida! Não pode existir amor maior! 
 
Solteira? Casada?
Namoro há seis anos e meio o DJ João Faria (irmão da atriz Julia Faria) e estou muito feliz.
 
Acredita em príncipe encantado? 
Olha, creio no amor, na força que ele tem, na capacidade de promover mudanças, unir as pessoas. Quanto ao príncipe... Já  acreditei um dia, mas hoje penso que um homem batalhador, guerreiro e que lute comigo é o mais importante. Quero casar, mas tudo no seu tempo. Deixo a vida seguir seu fluxo natural.

Como lida com a fama?
De uma forma tranquila... Hoje, sem peruca, as pessoas demoram a me reconhecer. Quando ouvem minha voz é que reconhecem e me chamam de Tia Perucas. Aí adoro, tiro foto, abraço, acho muito especial esta troca com o público.
 
Segue alguma religião?
Sim, apesar de não frequentar muito a igreja, cresci em uma família católica e estudei por anos em colégio de freiras. Sempre acreditei muito em Deus e na vida, tenho bastante fé. 
 
Tem rituais de beleza?
Olha, sempre procuro me alimentar bem, fazer exercícios físicos e tratamentos estéticos. Não vivo sem protetor solar e água termal.  

Você não sai de casa sem...
Rímel e corretivo! Já sou vermelhinha naturalmente, então blush é um pouco dispensável. Qualquer coisa é só dar umas beliscadinhas nas bochechas (gargalhadas)! 

01/09/2017 - 16:11

Receba as novidades da Tititi em seu e-mail! Cadastre-se abaixo:

*preenchimento obrigatório

Conecte-se

Revista Tititi